sábado, 18 de julho de 2009

...em pedaços...

Frágil como um lírio que cai...
Fraca como um galho seco...
Preciso de água!
E de muitas reticências...
Nada de interrogações e pragas.
...
...
...
Vagina sugando ar
buscando encontrar
a conexão do cérebro com o corpo.
Retina brilhando
escapulindo uma cachoeira de emoções.

Pingos e pedaços de mim escorrem
o rio de minhas emoções.

Choro a saudade do meu avô.
Fico carente, falta um pedaço de gente em mim
pedaço que caiu na rua de paralelepípedo
com bicicleta caloi azul de cestinha e sem rodinha.
pedaço de joelho ralado.
pedaço de neta.
pedaço despedaçado
peças embaralhadas na canastra real.
Falta o Rei.
Meu quebra-cabeça está incompleto,
perdi peças em Itaipu, em Itacoatiara,
em Icarai na Rua Álvares de Azevedo, número 89 apto 801
em Búzios, em Poços de Caldas....
Pedaço de pétala,
mal-me-quer, bem-me-quer,
mal-me-quer, bem-me-quer...
BEM-ME-QUER!

4 comentários:

luliX pandaglia disse...

Vc é linda e sensível... Uma benção de Deus!!!
Bjs,

Paty Z. disse...

Ainda bem que temos memoria para manter imortais as pessoas queridas!
Beijos de quem sempre lembra de vc.

Alessandra dos Passos disse...

Que ironia da vida, os momentos mais intensos, os que nos fizeram sofrer por uma eternidade, mesmo que pequena; é a maior representação de quem somos, pelo menos, quem somos por um curto espaço de tempo.

pazktrobdapdrohenedraridradoquem disse...

uhull... !