terça-feira, 7 de outubro de 2008

feto

Eu quero deitar e chorar
Abraçar o meu corpo e sentir essa solidão
A solidão verdadeira,
o saber que no fundo,
se é só no mundo...

Chorar ausências,
ficar comigo,
aqui dentro,
na forma do meu feto.

1 comentário:

Daiza disse...

Que poema lindo. Gostei muito do blog.